arraste para o lado para ver mais fotos
Antonio Lopes - Crônica 391 - Conhecendo um pouco da Psicanálise

A psicanálise desenvolvida pelo neurologista austríaco Sigmund Freud (1856-1939), está intimamente relacionada a sua prática psicoterapêutica. É uma complexidade teórica para interpretar a etiologia dos conflitos mentais, o desenvolvimento do homem e de sua personalidade.

Inicialmente, Freud em 1895 buscava assimilar o que se passava na mente humana acometida de crises chamadas histéricas, valendo-se da hipnose que era praticada por Josef Breuer, no caso denominado Anna Ó, que o tornou famoso pelas ousadas revelações sobre a sexualidade e o até então desconhecido e polêmico complexo de édipo.

Em suas práticas terapêuticas percebeu que a livre associação de ideias era uma manifestação do misterioso inconsciente, revelando traumas vividos no passado distante, sem domínio da consciência. Foi a partir daí que criou o que foi de chamado primeira de tópica, uma topografia do aparelho mental, identificando: inconsciente, pré-consciente e consciente.

No desconhecido e imensurável inconsciente, se encontra o registro de tudo o que acontece na vida do ser humano, verdadeiros tesouros abissais, com surpreendentes e incontroláveis pulsões. É onde se localiza a fonte de energia das manifestações de desejos que impulsionam em busca de satisfação do desejo. Constante busca do prazer.

Não satisfeito, Freud renovou com a segunda tópica concebendo três estruturas na psique:
Id: Parte primária da personalidade, e todas as estruturas se desenvolvem a partir dele.
Ego: Se desenvolve a partir do Id e é formado através do contato com a realidade externa. O Ego tem o papel de ser o mediador entre os desejos do Id e a censura do Superego.
Superego: Se desenvolve a partir do Ego e atua como um juiz de nossas atividades. Contêm padrões morais e éticos, modelos de conduta e juízos de valores. É a sociedade e o ambiente em que um sujeito está inserido. O id é inteiramente inconsciente, o ego e o superego o são em parte.

Praticar psicanálise é uma habilidade que requer domínio pessoal em busca do próprio equilíbrio emocional. É respeitar individualidades e em nenhum momento julgar, reprimir, aconselhar, comentar. É necessário eliminar preconceitos, superar seus valores morais e éticos e entender que as emoções e atitudes são originadas por afetos involuntários resultando nos conflitos do Ego, causando dor e sofrimento.

O psicanalista também é um ser humano sujeito a todas as situações e adversidades da vida. Precisa compreender que tudo passa, mas enquanto a angústia continua, há afetos que são as causas inconscientes se manifestando, trazendo desequilíbrio mental e psiconeuroses que podem ser tratadas através da livre associação de ideias. Analisar é uma viagem para o interior da mente, onde se encontram valores e desejos reprimidos, enfrentando um enorme contingente de monstros que precisam ser domesticados e feridas causadas pelas mais variadas situações, com registros de agressividades e humilhações sofridas que tanto afetam a autoestima e a qualidade de vida. É desenvoltura e arte de amenizar a dor da alma!



Crônica anterior        /         Página inicial         /        Crônica seguinte




Diversos Há 11 meses