arraste para o lado para ver mais fotos
Antonio Lopes - Crônica 407 - Somos seres emocionais

São tantas as emoções influenciando sensivelmente no comportamento e num grande número de vezes não nos entendemos. Todos os dias sentimentos se manifestam diante das variadas situações que vivenciamos, fazendo com que tenhamos reações automáticas e sem controle, prejudicando o bem-estar físico e mental.

Alegria, tristeza, amor, ódio, raiva, medo, euforia, nojo, medo, coragem, compaixão, dó, etc... Podemos nos sentir num vazio ou plenos de vitalidade e confiança. Em alguns momentos conseguimos identificar o que produz claramente os sentimentos, mas num grande número de situações não entendemos o porquê do estado emocional.

Alterações orgânicas se manifestam sem um diagnóstico definido, nosso corpo se agita ou se acalma e não temos o controle necessário para manter uma vida em harmonia. Quando isso acontece é preciso observar como reagimos diante de alguma situação que nos afeta e para isso, vamos entender o que é afeto:

Afeto é tudo o que nos acontece e altera os pensamentos, sentimentos, pressão arterial, taquicardia, arritmia, descontrole emocional e a capacidade de raciocínio lógico. Afetos são as causas das nossas reações, portanto, identificar afeto e decidir o que fazer com êle é o caminho para se tornar cada vez mais saudável.

As emoções têm características comuns com alterações fisiológicas, respostas motoras viscerais, respostas motoras estereotipadas somáticas e alteração do humor. Portanto, emoções são resultados dos afetos que nos atingem involuntariamente. As emoções, segundo Charles Darwim possuem utilidade biológica e adaptam o indivíduo para a sobrevivência, disparando mecanismos reativos orgânicos e mentais.

Entendendo que somos emocionais e identificando o que nos afeta, dispomos da informação necessária para ressignificar uma determinada situação desagradável, para uma forma positiva de pensar, buscando minimizar o lado negativo e orientar a atitude pessoal, na melhor solução que irá nortear ações e pensamentos adequados que permitam a liberação de criatividade e capacidade de encontrar sempre a melhor solução. Importante lembrar que no momento de emoção é melhor não tomar decisão.

As áreas cerebrais envolvidas no controle cognitivo e nos circuitos neurais, através dos seus neurotransmissores, promovem respostas fisiológicas relacionando o organismo ao meio e tudo isso reage com a capacidade do domínio da inteligência emocional. Os afetos disparam milhares de pensamentos num turbilhão de dificuldades em encontrar um bom resultado, tirando o sono, reduzindo a razão tão necessária para atitudes adequadas na nossa atividade pessoal e profissional. Somos seres emocionais, podemos aprender a utilizar as emoções para nosso próprio benefício e alcançar sucesso no existir.

Todo afeto que nos afeta, é nosso afeto e isso é 100% humano.



Crônica anterior        /         Página inicial         /        Crônica seguinte




Diversos 9 meses