arraste para o lado para ver mais fotos
Procon divulga pesquisa de valores do material escolar para 2021

Variação de preço chega a 194,69%

A Procuradoria de Defesa do Consumidor (Procon) realizou nesta segunda-feira (11) a pesquisa de valores do material escolar para 2021. A pesquisa apontou uma variação de 194,69% entre a soma dos produtos mais baratos e mais caros nas oito papelarias pesquisadas. O material de maior variação é o esquadro plástico de 21 cm, que pode custar de R$0,99 a R$8,69. Em relação ao ano anterior, o kit com os 23 produtos escolares subiu 0,84% nos mais baratos e 2,04% nos mais caros.


Foram consultados os 23 itens básicos solicitados nas relações de materiais escolares: apontador, borracha, dois modelos de cadernos pequenos, caderno de desenho, dois modelos de caderno universitário, massa de modelar, canetas, cola, esquadro, cartolina, lápis de escrever e de cor, alguns modelos de papel, pincel, régua, tesoura e tinta guache. Na soma total dos itens, a faixa mais barata chega a R$ 39,75; a mais cara fica no valor de R$ 117,14.

O Procon dá algumas orientações para economizar antes da volta às aulas: reaproveitar materiais do ano anterior, como réguas, tesouras, apontadores, mochilas; organizar “sebos” nos grupos de pais, para vendas e compras de livros usados de colegas; realizar grupo de pais para compras coletivas, buscando melhores descontos com os estabelecimentos comerciais; e pesquisar compras pela internet, com atenção aos prazos de entrega e de cancelamento da compra.

Além disso, o Procon também ressalta os direitos dos consumidores e a finalidade dos materiais solicitados pelas escolas. Devem ser utilizados para as atividades pedagógicas diárias, em quantidade suficiente para o ano letivo, caso contrário é considerada prática abusiva. Não podem ser exigidas marcas específicas, materiais de uso coletivo e nem local para as compras.

O objetivo principal da pesquisa é lembrar aos consumidores que consultar os preços ainda é a melhor opção, já que é comum acumular outras obrigações financeiras no início do ano.

Notícia retirada do site da Prefeitura Municipal de Itajaí
Créditos foto:




Notícias Há 7 dias