arraste para o lado para ver mais fotos
Antonio Lopes - Crônica 350 - Um pouco sobre o bebê

Chegando o Dia das Mães vamos entender um pouco sobre o que acontece com o feto desde o início da fecundação. É possível que uma memória celular seja inserida num ser que irá começar a tomar forma. O feto registra sentimentos e aspectos genéticos que poderão influenciar na sua personalidade, quando adulto. O pequenino em formação desenvolve uma atividade perceptiva, captando sinais internos e externos.

A partir dos 18 dias o cérebro começa a se desenvolver, gerando as células nervosas que posteriormente serão os neurônios. Nas primeiras semanas as células nervosas unem as suas forças e começam a formar partes do cérebro, que assumem as distintas funções do prosencéfalo, mesencéfalo e cerebelo. Nesse estágio já se pode dizer que a estruturação básica do sistema nervoso do feto está em vigor. No segundo trimestre, embora o sistema nervoso ainda seja relativamente imaturo, a base do mesmo desenvolve-se desde as 16-8 semanas. A primeira atividade cerebral se registra nas sete semanas, coincidindo com os primeiros movimentos do feto. As ondas cerebrais tornam-se mais regulares a partir das 10 semanas. O início da distinção dos tipos de ondas cerebrais (que depende da longitude da onda) produz-se às 20 semanas.

Os neurônios do bebê multiplicam-se a um ritmo de 250 mil por minuto e estão conectados a milhões de axônios (extensões neuronais que transmitem os impulsos nervosos do corpo celular), sob a forma de uma rede de fios em circuito. Já na vigésima quinta semana a maioria dos axônios chegou ao seu destino e, dessa forma, a rede neuronal está no lugar certo. Na trigésima sexta semana (8 meses e pouco) o sistema nervoso está completamente desenvolvido e o cérebro já é um jogo completo de 100 bilhões de neurônios.

Ao nascer, acontece o primeiro grande trauma ao ser humano, que é a perda do conforto e segurança sentida na bolsa que o envolve, rompendo-se sua ligação através do cordão umbilical: ele passa a enfrentar a luz de um mundo desconhecido, cheio de vozes e barulhos. O bebê precisa aprender a respirar e a se manifestar pelo choro, por essa agressão de um mundo novo desconhecido. Deve-se falar coisas agradáveis, frases positivas, alegres e carinhosas, cantar, colocar música clássica suave a partir da vigésima semana de gestação. Evitem lugares de aglomerações, com pessoas falando alto e músicas eletrizantes.

Estudos recentes, do Centro Nacional de Pesquisas Científicas (CNRS) francês, com sua importante equipe científica, mostram que o patrimônio genético da mãe influencia diretamente no desenvolvimento do feto, em particular do cérebro e a atividade mental. Durante a gestação a criança, o pai e a mãe transmitem cada um a sua parte do patrimônio genético.

A criança depende dos pais para começar a se desenvolver e formar uma personalidade que lhe permita viver saudável na vida futura. As mães ocupam um papel fundamental para proporcionar o apoio e carinho indispensável nessa fase da vida. Homenagear as mães no Dia das Mães é mais que merecido, pois depende principalmente dela o sucesso da criação de um ser humano saudável.



Crônica anterior        /         Página inicial         /        Crônica seguinte




Diversos Há 3 anos