arraste para o lado para ver mais fotos
Antonio Lopes - Crônica 398 - Fracassos na Sexualidade

Na faixa etária dos 40 anos, começam a surgir alterações na sexualidade para homens e mulheres mas, com vergonha e medo de encarar uma possível anomalia orgânica, deixam para depois e recorrem ao uso da pílula mágica potencializadora, para enganar a si mesmos, que ainda têm poder para dominar e atrair. O preconceito de ir ao médico, que poderá introduzir um dedo no ânus para o exame de toque da próstata, enche alguns de vergonha e, com isso, desenvolvem o medo. Ao ter fracasso no coito, com dificuldade de ereção, o Ego desenvolve um processo de negação e começa a produzir pensamentos de incapacidade.

A mulher nessa fase tem estímulos involuntários, produzidos inconscientemente, de que irá perder a capacidade de procriar, desequilibrando as funções hormonais. Em algumas manifesta secura excessiva no órgão genital, passando a ser a atividade sexual algo desagradável e até dolorido. É um período de pré-menopausa que tanto pode incomodar, provocando alterações no corpo e, com isso, poderá haver busca sexual e também rejeição, sentindo-se sem atração, quando as neuroses vão se apoderando da mente.

É um processo natural da vida e, segundo a Organização Mundial de Saúde - OMS, 44% dos homens acima de 40 anos apresentam algum grau de dificuldade de ereção e apenas 15% procuram tratamento adequado. Uma boa saúde sexual está diretamente relacionada ao modo de vida dos homens e das mulheres.

Doenças neurológicas, alguns tipos de medicamentos, alterações hormonais, doenças cardiovasculares, hipertensão, drogas, tabagismo, diabetes, alcoolismo, depressão, estresse, obesidade, ansiedade e outros distúrbios são fatores que contribuem para a redução da capacidade sexual, mas as fantasias e desejos podem continuar a se manifestar.

Com a insegurança de que dará ‘conta do recado’, os desejos reprimidos por pensamentos de fracasso deixam a pessoa insegura para uma relação sexual, chegando a produzir sublimações em atividades de trabalho, artes, religião, social, estudos, beneméritas e tantas outras, justificando assim a fuga de si mesmo. Além da pessoa ficar insegura para uma relação, é estimulada a obter o orgasmo numa masturbação pois, se fracassar, ninguém ficará sabendo, mas é comum depois vir o sentimento de culpa.

Sexo é uma função necessária para o ser humano, pois a relação sexual estimula a produção do hormônio do prazer, que dá ao corpo e à mente uma maravilhosa sensação de bem-estar, contribuindo para a melhor qualidade de vida e longevidade. A ansiedade, questões conjugais, problemas de relacionamento, baixa autoestima, dificuldades financeiras e excesso de trabalho, afetam sensivelmente a capacidade sexual.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO, aponta que em 2050 uma em cada cinco pessoas será idosa: portanto, deve-se permitir às pessoas maduras vencer o preconceito em exibir amor, em curtir um ciúmes e a desenvolver a aptidão sexual e o desejo. A atividade sexual proporciona mais saúde, bem-estar biopsicossexual e ausência de doenças. Para as mulheres na fase do climatério, menopausa, é necessário derrubar mitos, tabus e variáveis individuais culturais que influem nesse portal de passagem, que já foi associado à perda da identidade feminina.

Somos seres desejantes e precisamos ser desejados para alimentar o lado narcísico da alma, que contribui para um Ego equilibrado, confiante, forte e saudável. Procurar terapias adequadas e ir buscar ajuda da Medicina, muito poderá contribuir para a melhor qualidade de vida. Sempre tendo em mente que tudo isso é 100% humano.



Crônica anterior        /         Página inicial         /        Crônica seguinte




Diversos Há 1 ano