arraste para o lado para ver mais fotos
Antonio Lopes - Crônica 392 - Obsessão e Compulsão (O Neurótico Obsessivo)

A pessoa portadora de Neurose Obsessiva sofre com seus pensamentos perturbadores e insistentes, sobre como alcançar o prazer de dominar uma situação que está fora do seu alcance, resultando em desorientação mental. Distorções no raciocínio não permitem que o sujeito perceba o quanto se encontra perturbado, pois sua energia passa a ser excessivamente canalizada para um objeto de desejo que tanto quer sua posse.

O Neurótico Obsessivo desenvolve comportamentos que fogem do seu controle, criando uma série de estratégias e pensamentos com um deslocamento da libido para um único objetivo: satisfazer o Ego dominado por uma tortura de desejos do inconsciente, que incansavelmente insiste e alimenta as fantasias de poder e domínio. No dito popular: Só pensa naquilo!

Estratégias são imaginadas e estimulam ações mentais, buscando uma forma de subjugar e possuir a qualquer custo seu propósito, para assim satisfazer seus caprichos, dando a sensação de poder, sem considerar qualquer possibilidade de que isso possa estar prejudicando alguém, pois a sua vontade passa a ser necessidade e não apenas desejo.

Os pensamentos obsessivos são desencadeados por sentimentos que incomodam com um alto grau de ansiedade, compulsões e comportamentos inadequados no meio social, pois está centrado somente em si, em um estado narcísico desordenado. A dependência de estar conectado na internet, WhatsApp, Facebook e outras parafernálias tecnológicas manifestam-se como um transtorno obsessivo compulsivo: além de vícios como o tabagismo, alcoolismo e outras drogas, passam a ser alternativas inconscientes que ficam fora do controle, afetando a possiblidade de relacionamentos que logo entram em conflito, pelos abusos e desrespeito à coletividade.

Quando alguém se fixa na mesma coisa todos os dias e a todo instante, torna-se incapaz de perceber as outras pessoas, ficando intolerável em qualquer ambiente. É uma irracionalidade da própria vida que, tumultuada, não consegue se estabilizar, ficando transtornado, compulsivo e sem controle, tornando-se enfurecido, agressivo e inconsequente.

Quanto mais uma pessoa busca se conhecer e entender que é preciso ter controle e humildade para aprender a identificar o que o afeta, poderá encontrar facilidade para uma solução. Falar sobre seu sofrimento, sobre suas ideias e suas aflições é o caminho para sair desse imenso e poderoso furacão que destrói o ser humano. Quem analisa o problema de fora poderá ter um posicionamento diferente dos fatos e ter uma visão mais abrangente, mostrando que a tempestade pode estar em um copo d’água. Para isso é necessário um psicanalista, capaz de ficar totalmente neutro às transferências das angústias.

Situações constantes de estresse reduzem a qualidade de vida e desequilibra o bem-estar, com manifestações imperceptíveis pelo indivíduo, que cegamente acredita que está totalmente certo e que é o dono da verdade. Aprender a controlar seu tempo, estabelecer um planejamento diário incluindo instantes de laser e descanso, entendendo que é necessário cuidar de si e que merece bons momentos, se permitir ter um tempo livre e apreciar coisas simples ao seu redor, ajuda a reduzir o transtorno que tanto aflige e o impede alcançar momentos de felicidade. É preciso aprender a viver e ver as dificuldades como oportunidades para o crescimento pessoal.



Crônica anterior        /         Página inicial         /        Crônica seguinte




Diversos Há 1 ano